top of page
DJI_20230831104940_0011_V.JPG

Instituto Nacional de Pesquisas Oceânicas assina contrato de gestão com o MCTI

As quintas-feiras são dia de #TBT e, hoje, relembramos que o Instituto Nacional de Pesquisas Oceânicas (INPO) assinou contrato de gestão com o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) em 9 de outubro. Com a assinatura, o INPO passa a ser uma organização social vinculada à pasta.


O coordenador do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia da Biodiversidade da Amazônia Azul (INCT-BAA), Eduardo Secchi, explica que o INPO tem o objetivo de aumentar os estudos oceanográficos, de forma estratégica, integrando ações para otimizar os recursos humanos, de infraestrutura e financeiros. Com isso, gerar subsídios de base científica e tecnológica para embasar políticas públicas para o uso sustentável do oceano.


“Vale lembrar que cerca de 20% do PIB brasileiro tem alguma relação com as atividades no mar. Isso representa empregos e renda, e com grande potencial para ampliação”, ele observa.


Eduardo conta que, assim como o INCT-BAA, o INPO está estruturado em uma rede de colaboradores de várias instituições, mas com foco na organização logística, tais como embarcações, bancos de dados oceanográficos, e integração de grupos de pesquisa, como com o próprio INCT-BAA.


A expectativa desta parceria, segundo o coordenador, é que o INPO facilitará a integração do INCT-BAA com outros INCTs e grupos de pesquisa oceanográfica e auxiliará na busca de recursos e infraestrutura para qualificar as pesquisas.


Já as pesquisas do INCT-BAA têm foco na diversidade biológica da Amazônia Azul e visam ampliar o potencial preditivo sobre os efeitos das mudanças climáticas e impactos antropogênicos e definir estratégias para a conservação da biodiversidade e todo seu potencial biotecnológico e demais serviços ecossistêmicos. A informação científica produzida pelo INCT-BAA poderá alimentar bancos de dados que possam vir a ser gerenciados pelo INPO.


“Portanto, o INCT-BAA e o INPO poderão colaborar, otimizando o uso dos recursos, para produzir ciência de alta qualidade para embasar políticas públicas voltadas ao uso sustentável do oceano”, assegura Eduardo.


A cerimônia de celebração do contrato entre INPO e MCTI pode ser assistida em: https://lnkd.in/dn4seV24





Texto: Ana Beatriz Tuma

Imagem: Luara Baggi


10 visualizações0 comentário

Comentarios


bottom of page